Comandante do 12º Batalhão de Linhares usa Tribuna Livre durante Sessão

por Ouvidoria publicado 10/10/2017 13h10, última modificação 10/10/2017 13h10
O tenente-coronel Rísperi falou da área de atuação da PM e apresentou números da segurança

Durante a Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Linhares dessa segunda-feira (09) foram aprovados seis Projetos de Lei e duas pessoas usaram a Tribuna Livre.

O primeiro a fazer uso da Tribuna foi o Comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar de Linhares, Tenente-coronel Rísperi. Ele apresentou o organograma de funcionamento da PM e a área de atuação de cada Companhia. Atualmente, a corporação conta com 294 homens (esse número pode variar de acordo com afastamentos e a participação em cursos de capacitação) que atuam nas regiões de Linhares, Sooretama e Rio Bananal. Em resposta a população, o Comandante mostrou um comparativo de números de ocorrências atendidas e armas apreendidas entre 2016 e 2017. De acordo com os dados, esse ano a PM triplicou os atendimentos.

 Ainda conforme a fala do Comandante, a tecnologia tem sido uma aliada da PM que tem usado ferramentas de geo-referenciamento, que ajudam na localização. Há a previsão de chegada de cinco novas viaturas, além do investimento em armas e munições, como também mais treinamento e capacitação para a corporação. Finalizando sua participação na Tribuna Livre, Rísperi destacou o planejamento que é feito diariamente para segurança do município e concluiu com a frase “Uma meta sem um plano é somente um desejo”.

Na sequência a Tribuna foi usada pelo senhor Carlos Muniz que deu início a sua fala cobrando melhorias no Hospital Geral de Linhares. Sua fala foi referente a saúde, abordando críticas às Unidade de Saúde e o HGL. Muniz questionou o presidente da Câmara sobre o corte de mais de 70 servidores e sobre o gasto de cerca de 27 mil reais com um buffet para a “Entrega de Título de Cidadão Linharense”.

Seguindo a Sessão, quatro vereadores fizeram uso da palavra, entre eles o vereador Ricardinho da Farmácia que respondeu ao questionamento do senhor Carlos Muniz, explicando mais uma vez que entre os funcionários exonerados estavam cargos comissionados com salários acima de 12 mil reais. Sobre o gasto com buffet, o presidente da Câmara afirmou que o valor estava previsto e que foi inferior aos gatos realizados para o mesmo fim (Cerimonia de Títulos de Cidadão Linharense), em gestões anteriores. Reforçou que seu modelo de gestão é transparente e que todo Pregão da Casa é realizado de portas abertas para quem quiser participar.

Também fizeram uso da palavra os vereadores Jean Menezes, Fabrício Lopes e Gelson Suave. Jean apresentou sua indignação em relação ao Eco 101 e sua recusa em ampliar a BR 101, no trecho que corta o Espírito Santo e chamou a população a descruzar os braços. Fabrício Lopes trouxe mais uma vez a discussão sobre a situação do Serviço Médio Legal (SML) de Linhares. Segundo ele as obras de reparo começaram, mas foram paradas antes da sua conclusão. Fabrício disse que mais uma vez está em busca de respostas e soluções. Concluindo, o vereador Gelson Suave, pediu ao Secretário de Obra, Cleber Bianchi, reparos na Rodovia Antônio Armani, que liga Linhares a Fazenda 3 Marias e ao distrito de São Rafael, de acordo com o vereador, o secretário garantiu que até a próxima semana as obras começam na via.

Projetos votados

Foram votados em caráter de urgência quatro Projetos de Lei a pedido do Poder Executivo. O PL nº 3182/2017 que dispõe sobre o Programa Social e de utilidade pública de barramento, para o armazenamento de água. E os PL nº 3153/2017, 3154/2017 e 3155/2017 relacionados a Fundação Faculdades Integradas de Ensino Superior do Município de Linhares, Faceli. Projetos que preveem a autorização para contratação de pessoal por tempo determinado e a fixação de normas e critérios de avaliação do estágio probatório dos servidores da Faceli. Os projetos foram aprovados pelos vereadores.

A pedido do Tribunal de Contas, também foram colocadas em discussão as contas do município de acordo com Prestação anual de contas do prefeito em exercício no ano de 2013 e 2014. Com justificativas de votos e abstenção dos vereadores Rogerinho do gás e Tobias Cometti, os Processos nº 1361/2017 e 2059/2017 foram aprovados.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.