Audiência pública discute trabalho, emprego e renda em Linhares

por Ouvidoria publicado 13/09/2019 09h05, última modificação 13/09/2019 11h30
A reunião contou com diversas autoridades do município e categorias trabalhistas

A Câmara Municipal de Linhares realizou, na tarde dessa quinta-feira (12), uma audiência pública com o tema Trabalho, Emprego e Renda em Linhares. A reunião foi proposta pela jovem vereadora Pamela Maia e teve o objetivo de debater o tema para alcançar uma realidade diferente para o município.

Compuseram a Mesa a vereadora, a diretora-geral do Ifes campus Linhares, Sandra Bassani; o diretor presidente da Panan, Paulo Joaquim do Nascimento, representando o setor moveleiro; a diretora presidente da Gestorh, Stella Ribeiro; e o diretor presidente da Norte Recicla, Luiz Marcio Freitas. Também estiveram presentes e utilizaram a tribuna livre o secretário municipal de Desenvolvimento, Luiz Fernando Lorenzoni; o secretário municipal de Agricultura, Franco Fiorotti; e a assistente social do Conselho Municipal de Trabalho, Emprego e Renda (Comter), Luciana Mantovanelli.

De acordo com a vereadora, é necessária uma ação coordenada e facilitada entre os vários setores para retomada da economia em Linhares. “Temos consciência de que o poder Executivo sozinho não conseguirá fazer frente à necessidade da geração desses empregos. Por isso, buscamos debater hoje ideias que possam ser transformadas em ações em curto, médio e longo prazo”, disse.

A diretora-geral do Ifes, Sandra Bassani, levantou diversas questões a respeito do tema, como, por exemplo, por que os jovens não conseguem se manter no trabalho, e por que tanta gente desempregada e tanta vaga de emprego não preenchida. “Os desafios são muitos, mas acredito que começa pela família incentivando os jovens a buscarem mais conhecimento e a se aperfeiçoarem. O governo também precisa consolidar políticas públicas como um todo para estruturar a cidade para suprir as necessidades dos jovens. As empresas poderiam incentivar a educação continuada. E as pessoas também precisam saber lidar com o gerenciamento comportamental e emocional para se manter no emprego”, explanou.

Stella Ribeiro, que é consultora de gestão organizacional, reiterou que as pessoas precisam ter autoconhecimento para saber o que se quer fazer e com que trabalhar. Segundo ela, de cada 10 jovens que entram pela competência técnica, 9 são demitidos pela competência comportamental, “porque não sabem lidar com as situações na empresa, como trabalhar em equipe, resolver problemas, tomar decisões. E aí não conseguem se manter no emprego”, explicou.

Mostrando a realidade dos empresários e no funcionamento da empresa com seus funcionários, Paulo do Nascimento e Luiz Marcio Freitas afirmaram que falta qualificação ou formação necessária para contratar e qu as pessoas não sabem lidar com as atividades internas. Segundo Paulo, as mulheres são melhores hoje em dia, “porque são mais responsáveis e organizadas e conseguem lidar melhor com as atividades”, disse.

Investimentos no município

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Urbano, Luiz Fernando Lorenzoni, explicou como o município está realizando seu trabalho para fortalecer a economia e gerar mais renda e oportunidades. “Linhares tem potencial e vantagem competitiva. Com nosso trabalho estratégico, estamos visitando grandes empresas e indústrias para trazê-las e garantir a geração de mais empregos nos próximos meses e alavancar a economia no município”, disse. Segundo ele, a perspectiva é de que 600 empregos diretos sejam criados nos próximos seis meses e de mais de 2 mil empregos diretos e indiretos nos próximos anos.

Em contraponto, o secretário municipal de Agricultura, Franco Fiorotti, completou que a atividade primária de Linhares – a agricultura – gera um número significativo de empregos. “O município precisa manter os níveis de produtividade e agregar valor, como a fruticultura faz. Com 10 hectares de frutas, são 25 pessoas envolvidas. Ela deve continuar a ser valorizada, porque o jovem permanece no campo, evitando o êxodo rural, e leva as tecnologias necessárias, desenvolvendo mais o campo”, argumentou.

Os presentes participaram fazendo perguntas à Mesa sobre o cenário econômico atual e as possibilidades de geração de emprego e renda. Também foram abordados temas sobre precarização do trabalho, currículos desadequados às vagas, pessoas com boa qualificação, como ensino superior, mas desempregadas, entre outros.

A vereadora finalizou o evento agradecendo o debate, que é importante para se chegar a um consenso e uma ação efetiva. De acordo com ela, será elaborado um relatório sobre a audiência pública que será entregue às autoridades, aos empresários e aos sindicatos do Estado para que a economia e a renda sejam retomadas em Linhares.

 

Veja mais fotos aqui.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.