Águas de Linhares são discutidas em Sessão Ordinária

por Ouvidoria publicado 16/02/2018 11h22, última modificação 16/02/2018 11h22
Vereadores também querem melhorias na Saúde do município

Na Sessão Ordinária dessa quinta-feira (15), os vereadores da Câmara de Linhares usaram a tribuna livre para discutir a situação das águas do município. O vereador Rogerinho do Gás iniciou a discussão pedindo uma resposta da Fundação Renova que “há mais de dois anos da tragédia (a quebra da barragem em Mariana – MG), e ainda estão em estudo. Não há projeto para construção de comporta no Rio Pequeno. Quero enviar um ofício para a fundação para que isso aconteça”, disse o parlamentar.

Segundo Rogerinho, se o nível da água do Rio Doce aumentar, é possível que ele atinja o Rio Pequeno, fonte de abastecimento de Linhares. Tarcísio Silva também levantou a questão dos comerciantes das regiões afetadas pela tragédia. “É preciso definir metas para a atuação da Renova, porque já se passou muito tempo”, disse.

Também foi discutida a cobrança indevida de taxa de entrada na lagoa Juparanã, que é pública e “precisa de melhorias nos serviços que foram anunciados pela prefeitura”, disse vereador Fabrício Lopes.

Saúde pública

Já o vereador Tobias Cometti mostrou slides da situação da Unidade de Saúde do bairro Shell, onde os profissionais de odontologia não fazem atendimento há seis meses por falta de manutenção dos equipamentos. “Isso sem contar os PSFs que se encontram em situação precária”, argumentou Tobias. Ele protocolou um ofício para que retorne o horário estendido nas unidades de saúde e que sejam realizados procedimentos odontológicos nesse período de extensão.

Projetos aprovados

Foram aprovados quatro projetos na Sessão de ontem. O de nº 140/2018 do Poder Executivo dispõe sobre alterações no anexo I da lei nº 3643/2017, que aumenta o número de cargos de contratação temporária para cuidador social, educador de informática, educador físico e educador social. O vereador Jean Menezes sugeriu que fossem enviados à Câmara certidões com os nomes dos aprovados no processo seletivo para que haja maior controle do certame.

O de nº 258/2018 comunica veto parcial por inconstitucionalidade do autógrafo nº 86/2017 sobre o projeto de alinhamento e a retirada de fios em desuso e desordenados, existentes em postes de energia elétrica e dá outras providências. Ficou vetado o artigo 4º do projeto.

O de nº 256/2018 comunica veto total por inconstitucionalidade do autógrafo nº 91/2017 sobre o projeto de isenção do pagamento de tarifas nos ônibus da linha circular no âmbito do município aos membros efetivos do Tiro de Guerra. E o de nº 281/2018, da Mesa Diretora, acrescenta parágrafos ao artigo 2ª, e altera os anexos I, II, III e IV da lei nº 3673/2017 que trata sobre as diárias de vereador e servidor da Câmara de Linhares.

Tribuna livre

A presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Linhares (SISPML), Simone Aguiar, usou da tribuna livre para fazer um pedido ao prefeito de Linhares que faça valor integralmente o acordo firmado em dezembro passado de reajuste do magistério do município. Segundo ela, o pagamento do percentual acordado não está sendo feito, por isso a categoria pretende iniciar um movimento grevista parcial na segunda-feira (19) para reivindicar o direito do professor de receber corretamente.

Após o uso da tribuna pelos parlamentares, o primeiro secretário da Mesa Diretora, vereador Carlos Almeida, leu a nota oficial da Prefeitura sobre o assunto.

 

Veja mais fotos aqui.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.